O Governo Federal instituiu a extensão do auxílio emergencial, porém com valor menor, de R$ 300. A ajuda será paga em quatro parcelas e somente para uma parte dos beneficiários que já haviam sido aprovados na primeira etapa.

Assim, o programa temporário de renda vai até o final de dezembro e, devido ao calendário de pagamentos, muitos não receberão os quatro pagamentos de R$ 300 (ou R$ 600 para mães chefes de família). Isso porque, essas pessoas só irão começar a receber o novo valor após completarem o recebimento das cinco parcelas de R$ 600.

Então, se o cidadão terminar de receber a ajuda de R$ 600 em outubro, e tiver direito a continuar no programa, receberá apenas dois pagamentos de R$ 300, de novembro e dezembro. O presidente Jair Bolsonaro determinou que o auxílio será pago somente até dezembro, independente de quantas parcelas o beneficiário recebeu.

E não há novas inscrições: só quem foi aprovado para as parcelas de R$ 600 poderá receber as de R$ 300.

Bolsa Família

No caso dos trabalhadores que fazem parte do Bolsa Família, todos os aprovados que continuaram elegíveis terão direito a quatro parcelas de R$ 300 – pagas sempre nos últimos dez dias úteis de cada mês, de setembro a dezembro. Cerca de 3 milhões de beneficiários desse grupo, no entanto, deixaram de receber o Auxílio Emergencial nessa fase de extensão, e voltaram a receber o Bolsa Família.

Excluídos

Cerca de 5,7 milhões de beneficiários foram excluídos do programa nessa prorrogação, e não vão receber nenhuma parcela de R$ 300, independente de quantas parcelas de R$ 600 já receberam. O trabalhador só vai saber se foi excluído do programa no momento do pagamento, dentro do aplicativo Caixa TEM, de acordo com o presidente da Caixa, Pedro Guimarães.

Veja o calendário completo do pagamento dos R$ 300

Informações: Midiamax

Compartilhar